29 de dezembro de 2012

Paraíso Fiscal

De acordo com o noticiário local o prefeito Gustavo prandini, PV, deixa o governo com 90% de rejeição. Somados a isso, ele também deixa o funcionalismo sem o salário de dezembro. Enquanto isso, alguns amigos íntimos e também ex-assessores e secretários deixaram a Prefeitura de João Monlevade carregando na bagagem veículos zero, sítios, investimentos em ações do Banco do Brasil e da Vale,  investimentos imobiliários além de cotas em canal de TV Comercial. Nos próximos dias faremos uma verdadeira radiografia dos bastidores do Governo Gustavo Prandini. Aguardem!

28 de dezembro de 2012

Sal grosso, vela vermelha, galho de arruda e patuá

Atire o primeiro patuá quem não tem ao menos uma mania para contar. Não é vergonha nenhuma: as excentricidades fazem parte do dia a dia de cada um e, em última instância, dão confiança e ajudam a pessoa a lidar com a amsiedade. Bater três vezes na madeira, entrar em um lugar com o pé direito ou usar uma roupa de determinada cor são crendices inofensivas que funcionam como um amuleto. Dentro desse universo inerente á condição humana, políticos, profissionais de notoriedade tendem a exacerbar tal comportamento das mais diversas maneiras. Seja por meio de hábitos extravagantes e supertições, seja, em casos mais extremos - e bem menos corriqueiros - , com sintomas de males mais graves, que merecem tratamento. Para quem não sabe, o respeitadíssimo padre Jorge só assiste jogos do Cruzeiro usando a camiseta azul celeste. Para fugir do azar o reverendo jamais assiste jogos do Cruzeiro junto a torcedores do Atlético. O Prefeito Gustavo Prandini adora banhar os pés em água com sal grosso antes de ir para a cama. Para facilitar a tarefa, o Chefe do Executivo mandou instalar uma banheira de 40cm X 40cm em sua suite. Seu fiel escudeiro, Guilherme Assis jura de pé junto que a medida da banheira é reduzida para economizar água e energia elétrica. O ex-prefeito Carlos Moreira nunca entra nos estúdios da Rádio Cultura-AM sem antes fazer o sinal da cruz e bater três vezes na madeira da velha mesa que fica na recepção da emissora. Também toma banho de sal grosso, da cabeça para baixo, toda sexta-feira 13. O ex-deputado Mauri Torres carrega em sua bolsa um velho patuá que ganhou de um pai de santo quando esteve na Bahia. Perder o trono é o maior temor do líder tucano. O Teófilo Torres também tem as suas manias. "Ele detesta entrar na igreja depois que a missa já se iniciou. Acorda cedo e não conversa com ninguém antes de fazer as suas orações", garante um amigo pessoal. O empresário Lucien Marques também cultiva suas crendices. Frequentador assíduo de um "centro espírita" em São Domingos do Prata, Lucien só usa roupas brancas quando é convidado para fazer palestras. Também carrega um patuá na sua carteira. A vereadora Dorinha Machado também não desgruda do seu patuá nem na hora do banho. Também adora acender uma vela branca para o seu anjo da guarda antes de se dirigir para a Câmara Municipal. O vereador Zezinho Despachante além do patuá que carrega na carteira, toda sexta-feira toma banho de descarrego preparado com espada de São Jorge, Arruda, Guiné e Manjericão Roxo. Belmar Diniz guarda á sete chaves uma medalha de Nossa Senhora que pertenceu  ao pai. O contabilista Delci Couto usa uma guia (vermelha e preta) para afastar o olho gordo e o mal olhado.

19 de dezembro de 2012

Um ótimo fim do mundo á todos



“Tempestades solares.  Alinhamento dos planetas provocando um descontrole das marés e um dilúvio como o que fez Noé construir a sua Arca. Um planeta quatro vezes maior do que a Terra em rota de colisão com  este corpo celeste em que habitamos. Inversão dos pólos magnéticos do Planeta Água ou o fim do calendário Maia são algumas das teorias apocalíticas que profetizam o fim do mundo com data marcada. E o pior é que a tal data “maligna” está próxima: 21 de dezembro de 2012. Sem querer ser herege ou duvidar dos desígnios divinos, uma prorrogação cairia muito bem, não é mesmo? Esta vida é muito boa para acabar assim, de um dia pro outro. Uma “limpa” dos políticos malvados, criminosos cruéis, pessoas que não gostam de crianças, entre outras criaturas do mal, até que seria bom. Mas nós, meros mortais, que acordamos todos os dias para trabalhar, dispostos a fazer o nosso dever direitinho, cuidar de quem a gente ama, bem que podíamos ser poupados do grande cataclismo. Porém, com as forças da natureza não se deve brincar e do Divino, não convém duvidar. Então, que tal nos prepararmos para o fim do mundo e viver de fato, como se fosse o nosso último dia na Terra? E enquanto o mundo não acaba (tomara!) podemos ter uma vida bem mais divertida e digna até lá. Eu já fiz a minha lista, e uma lista de desejos tem muitas possibilidades “acessíveis”. E como são só coisas boas, vou compartilhar com vocês. Faça a sua, também!  Talvez o mundo acabe com uma profusão de água. Mas, como sou quase um peixe fora d´água, na minha lista tem um belo e renovador mergulho. Como estou longe do mar, pode ser numa cachoeira ou piscina. Vale tomar chuva ou um bom banho de hidromassagem, com direito a velas e incenso. Ou, modestamente, considero uma chuveirada demorada, quentinha, e seguida de um banho de sal grosso ou ervas para purificar. Ligar para alguém querido, com quem eu não falo há muito tempo. Relembrar de coisas boas que fizemos juntos e dar boas gargalhadas. Silenciosamente perdoar (de verdade!) alguém que me magoou e que talvez nem saiba disso.  Pedir perdão pelo menos a uma pessoa que eu feri, mesmo que não tivesse a intenção. Elogiar uma pessoa por dia até lá, contando sinceramente porque merece minha apreciação. E, se o mundo não acabar, seguir firme neste propósito.  Rever as fotos daquela viagem inesquecível e me programar para voltar, caso o local continue existindo após 21 de dezembro. Ter coragem de dançar uma destas coreografias do tipo “quero o tchu” e não sentir vergonha. Afinal, porque mesmo a gente perde tanto tempo evitando o ridículo?  Fazer algo realmente emocionante, para sentir como é gostoso estar vivo. Pular de pára-quedas, andar na montanha russa, sobrevoar a cidade de helicóptero. Ir até um mirante, onde a vista se perca. Um ponto alto de onde eu possa olhar e não ver limites. E, assim, recobrar a certeza da existência de Deus, pois só Ele seria capaz de nos proporcionar uma vista assim. Caso na minha cidade tivesse praia, olharia para o mar.  Dedicar um dia inteirinho aos meus filhos e voltar a ser criança com eles. Ir ao parque, à piscina, lambuzar de chocolate ou sorvete, comer só coisas gostosas, brincar, dançar, cantar e pular na cama!  Tirar um tempo para rezar. E agradecer por tudo o que vivi até aqui. Fazer outra lista de desejos para o caso de o mundo não acabar. O mais interessante deste exercício de uma “wish list” é que considerando o fim dos tempos, os bens materiais não são os mais importantes. Queremos estar com quem a gente ama, reviver bons momentos, perdoar, fazer as pazes, reencontrar pessoas queridas, dizer “eu te amo” a quem a gente gosta e ter a sensação de ter vivido bem. Realmente, com tanta coisa gostosa e divertida a fazer antes do fim dos tempos, acho que vou propor um abaixo assinado para enviarmos para o Todo Poderoso pedindo mesmo um adiamento. E, otimista que sou, confio que nossas preces serão ouvidas. E como um pouco de ciência não faz mal a ninguém, vou me agarrar à explicação de um renomado cientista da Nasa que rebateu todas as teorias que confirmam o Armagedon. Gostei muito quando ele disse que o fim do calendário Maia não significa o fim dos tempos, mas o início de um novo ciclo. Assim seja! E, confiando na vida, no futuro e em Deus, espero vocês aqui de novo”. (Raquel)

18 de dezembro de 2012

Extra, extra! Moreira barra nomeação de amigos "futriqueiros" no governo Teófilo Torres

Paulo Roberto Reis e Thiago Moreira. O primeiro é (ou era) amigo pessoal do ex-prefeito Carlos Moreira. O segundo, é o chamado "puxa-saco" de todas as horas, pau prá toda obra. Mas o que esses dois senhores têm a ver com o Moreira e com o Teófilo Torres? Muito simples: tanto o Paulo quanto o "Moreirinha" eram nomes certos para compor o governo do prefeito eleito Teófilo Torres, mas acabaram sendo apontados como "futriqueiros" e "dedo duro" pelo ex-prefeito Carlos Moreira, responsável pelas indicações dos nomes que farão parte do novo governo que se inicia no próximo dia 1º de janeiro de 2013 em João Monlevade. O que mais chama a atenção é que Paulo Roberto dos Reis foi figura importante nos dois governo do senhor Carlos Moreira, sendo inclusive, considerado um "coringa" na gestão Carlos Moreira. Já o "Moreirinha", além de amigo e "puxa-saco" e defensor incondicional das maluquices do ex-prefeito, também foi seu colega de trabalho na Rádio Cultura-Am. Segundo os fofoqueiros de plantão, Carlos Moreira teria impedido a nomeação do Paulo Roberto por um simples motivo: "ele é amigo do jornalista Márcio Passos (jornal A Notícia) e tudo que acontecer na prefeitura ele vai levar para o amigo", teria alertado Carlos Moreira. Em relação ao "Moreirinha", o alerta seria de que o mesmo também mantém uma estreita amizade com o dono do A Notícia, deixando em dúvida a sua fidelidade ao governo tucano. Ainda segundo informações, Carlos Moreira teria "demitido" o "Moreirinha" da Rádio Cultura. Em ambos os casos, tanto o Paulo quanto o "Moreirinha" vivem comprando brigas com qualquer cidadão que se atreva a falar mal do Carlos Moreira, ou seja, eram amigos do ex-prefeito na alegria e na dor até debaixo dágua!

17 de dezembro de 2012

Papai Noel não entra em barraco de garoto pobre


“Por vários dias, semanas e meses que antecederam o Natal, eu namorei aquela bicicleta colorida colocada estrategicamente na vitrine daquela loja. Era linda! Sonho de consumo de toda garotada que estudava no colégio ao lado da loja. Toda confeccionada em alumínio, cores vivas e pneus largos. Era o máximo! Com meus seis anos de idade, já sabia escrever meu nome e rabiscar algumas palavras. Sonhando com a bicicleta, não hesitei em arriscar uma cartinha ao “bom velhinho”, até porque, segundo os mais velhos, o Papai Noel não se esquece de ninguém. Escrevi pedindo a minha bicicleta colorida! Na noite de Natal todo mundo sabia que ele chegaria pela chaminé carregando aquele enorme saco de presentes nas costas. Onde não tinha chaminé, ele deixava o presente no sapatinho ou nas árvores de Natal. Na minha casa não tinha chaminé e muito menos árvores enfeitadas. Eu tinha apenas aquele velho chinelo de dedo todo amarrado com pedaços de arame, companheiro inseparável nas minhas caminhadas pelas ruas de terra rumo á escola e ás missas aos domingos celebradas pelo “Padre Lopão”. Mas dentro de mim, eu acreditava que o Papai Noel viria. Embalado pela certeza da visita do “bom velhinho”, peguei no sono como um anjo. No outro dia, quando o sol penetrava pelas frestas da janela de madeira mal acabada, minha mãe entrou no quarto e me entregou um pequeno embrulho mal feito, dizendo com sua voz suave e embargada: “...aqui está o seu presente de Natal, o Papai Noel nunca se esquece de ninguém!”Levantei-me e num único impulso rasguei o pequeno embrulho por onde quicou uma pequena bola de borracha. Não era a minha bicicleta colorida! Corri até a sala e me curvei para olhar embaixo da cama onde meu irmão mais velho dormia. Nada, a minha bicicleta colorida também não estava lá. Pensei, meditei e cheguei a pensar que o Papai Noel não sabia ler, ou talvez, ele tivesse trocado o meu endereço. Isso mesmo: certamente ele confundiu e. Em prantos fui até a bica d’água na porta da cozinha onde minha mãe lavada a roupa surrada que eu usaria no Natal e perguntei se o Papai Noel voltaria, se ele passaria de novo para desfazer a troca e concertar o erro, pois eu não havia pedido uma bola de borracha, mas sim uma bicicleta colorida. Desolada, minha mãe em prantos me pegou no colo e disse: “...me perdoe meu filho se não lhe trouxe o presente que desejava. Não tinha o dinheiro suficiente, por isso lhe trouxe essa bola.” Abracei minha mãe com ternura e choramos ali mesmo! Desde então descobri que o Natal, esse que se comemora com troca de presentes caros e mesa farta, não chega até o lar dos garotos pobres. E o “bom velhinho”, não existe, e quando existe, ele é cruel, pois nos revela a diferença e a desigualdade social. Não comemoro o Natal, não enfeito árvores, não coloco pisca pisca e não espero há muito tempo o Noel que nunca vem. A ilusão consumista foi-me substituída, muito cedo, nesta vida, pela verdade de que o amor vale mais que aquela bicicleta colorida, que aquela boneca que anda e fala. Minha mãe não tinha como me dar aquela bicicleta colorida, mas seu gesto e aquela simples bola de borracha mudou a minha história. O Noel que inventaram não visita casa pobre, não sabe ler as cartinhas que lhe são enviadas pelas crianças pobres. Essa lenda do consumismo criado para satisfazer uma necessidade de venda do mercado de consumo, faz aumentar a desigualdade e crescer as diferenças. No Natal eu simplesmente comemoro a lembrança do nascimento do Menino Jesus, o filho de Deus”. Há todos, um Feliz renascimento do Menino Jesus!

15 de dezembro de 2012

Vereador garante "boquinha" prá mãe



Apesar de estar em lado contrário nas últimas eleições municipais, o vereador eleito Fabrício Lopes, PV, garantiu uma boquinha no primeiro escalão do governo Teófilo Torres, PSDB, para a mãe Helenita Pinto Melo Lopes. A matriarca do vereador será a titular da Fundação Crê-Ser. Fabrício foi secretário de Obras do governo Gustavo Prandini e, nas eleições municipais apoiou incondicionalmente a chapa Conceição Winter/Dorinha Machado, derrotada nas urnas. Tão logo foi eleito, Fabrício começou a ser “seduzido” pelo vereador tucano Guilherme Nasser que sonha em ocupar a principal cadeira do Legislativo. Uma chapa de oposição que estaria sendo encabeçada pelo vereador Telles tinha como certo o voto de Fabrício Lopes. Porém, o ex-prefeito Carlos Moreira, até então adversário político do Fabrício, agiu rápido e costurou o apoio do pevista para eleger Guilherme Nasser. “O Carlos ofereceu a presidência da Fundação Crê-Ser para a Helenita em troca do voto do filho”, disse o “Barbosinha”.

14 de dezembro de 2012

Vereador troca voto por emprego prá mãe

Apesar de ter apoiado um grupo político diferente, um vereador monlevadense garantiu uma boquinha para a mãe nas tetas do governo Teófilo Torres. Em instantes!

13 de dezembro de 2012

Uma veterinária vai cuidar da saúde do povo monlevadense



A medicina veterinária tem por objetivo a promoção e a preservação dos “ANIMAIS”. Ao concretizar este objetivo, o médico veterinário assegura a produtividade dos rebanhos, diminuindo o risco de transmissão de doenças de caráter zoonótico ao homem. Mas, com a evolução dos tempos e a escassez de médicos no mercado de trabalho, hospitais, clínicas e até prefeituras estão substituindo os chamados “doutores da família” pelos “doutores dos animais”. Segundo os especialistas, é muito mais difícil cuidar de um cão, de um bezerro, de um gato e até de um papagaio do que cuidar de um bicho homem. “O médico veterinário que cuida de seu cãozinho de estimação está habilitado prá cuidar de seu filho, de seu pai e de qualquer membro de sua família”, argumenta o médico veterinário Aloísio Vasconcelos. E foi baseado nessa informação que o prefeito eleito em João Monlevade, Teófilo Torres, PSDB, confirmou a médica veterinária Andréia Peixoto para comandar a saúde do povo monlevadense. Ela é formada ela UFMG, foi Chefe da Vigilância em Saúde e também secretária de Saúde na gestão do ex-prefeito Carlos Moreira. Segundo informações, Andréia Peixoto não seria a preferida do Mauri Torres, pai do prefeito Teófilo Torres. “Andréia seria o quarto nome da lista. Com a recusa de alguns pelos baixos salários pagos a um secretário, a Andréia acabou sendo a bola da vez”, disse o informante.

11 de dezembro de 2012

Na Vara do Juiz

Que o môço é um predestinado a levar "ferro" todo mundo sabe. Mas que ele acaba de se "fuder" mais uma vez, pouca gente sabe. Até porque, nenhuma das emissoras do Mauri Torres foi capaz de noticiar que o ex-prefeito Carlos Moreira, PSDB, além de perder os seus direitos políticos (de novo) por mais cinco anos, terá que indenizar os cofres públicos caso os ex-permissionários saiam vitoriosos na Justiça. De 2000 a 2008 o ex-prefeito "loteou" áreas públicas e distribuiu entre amigos. "...as atividades desenvolvidas pelos permissionários nos imóveis cedidos - tais como gráfica, empresa jornalística, empresa de festas e curso de inglês - não trouxeram qualquer benefício, e ao contrário, geraram prejuízo, tendo em vista a relutância dos permissionários em devolver os imóveis", argumentou o Ministério Público. Moreira e seus seguidores (Elisângela Elias de Almeida; Eduardo Bastos; Semirane Vasconcelos Mendes e Débora Miranda Lima) foram punidos com perdas dos direitos políticos por cinco anos e o ressarcimento aos cofres públicos caso seus amigos entrem na Justiça pleiteando reparo financeiro equivalente ás benfeitorias. O dono de uma gráfica que ocupava, ilegalmente, um espaço público já acionou a justiça pleiteando uma indenização de aproximadamente R$ 500.000,00.

9 de dezembro de 2012

Contra tudo e contra todos


Quanto custa um litro de diesel? Quanto custa o pneu de um ônibus, a manutenção do veículo, o IPVA, o seguro obrigatório, a taxa de licenciamento e o serviço de limpeza do mesmo? Qual é o salário de um motorista, de um cobrador e de um fiscal? Quanto custa a renovação de uma frota e os encargos sociais de uma empresa de transporte coletivo? Durante dois anos consecutivos o prefeito Gustavo Prandini, PV, impediu o reajuste nas tarifas do transporte coletivo explorado pela Enscon Viação, apesar da planilha mostrar uma defasagem. Se queremos um transporte coletivo de qualidade, temos que investir de alguma forma. Também é sabido que a corda sempre arrebenta no lado mais fraco, ou melhor, no bolso do usuário. Tenho acompanhado a “manifestação” de um grupo que se diz contra o reajuste. Na realidade é o mesmo grupo que foi contra a construção do anexo da Câmara de Veadores; que foi contra o aumento do número de vereadores na Câmara; que foi contra a retirada do crucifixo da parede da Câmara; que foi contra o Governo Prandini; que foi contra a candidatura do Teófilo Torres; que foi contra a coligação da Dorinha Machado com a Conceição Winter; que foi contra o asfaltamento de uma determinada rua da cidade; que foi contra o empréstimo da Prefeitura junto ao BDMG para asfaltar ruas e avenidas; que foi contra a permanência do Bastieri no Governo Prandini; que foi contra a visita do Governador Anastasia; que foi contra ...; que foi contra; que foi contra! São contra tudo e contra todos! Se julgam acima do bem e do mal. Resumindo: são os donos da verdade. Agem como se fossem advogados, promotores e juízes. Eles denunciam, eles julgam e eles condenam a tudo e a todos. É incrível a falta de “disconfiômetro” desse grupo! Tudo é motivo de passeatas, manifestos e repúdio em praça pública, principalmente contra os chamados “agentes públicos”! E não é só isso: se algum cidadão se atrever a discordar dos seus “ensinamentos” e das suas aulas de “Direito Constitucional”, o pobre cidadão é achincalhado sem dó nem piedade na rede social.  

6 de dezembro de 2012

Quero voltar a confiar



“Fui criado com outros princípios, diferente do que se vê hoje em dia. Quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, idosos eram autoridades dignas de respeito e consideração. Parentes mais próximos e mais velhos eram sinônimos de mais afeto, mais respeito. Inimaginável se dirigir de forma mal educada aos mais velhos e autoridades. Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, avós, tios ou mães dos colegas da rua ou do bairro onde morava. Tínhamos medo apenas do escuro e dos filmes de terror. Hoje me bateu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que um dia os meus netos enfrentarão. Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos. Onde já se viu direitos humanos para criminosos sanguinários e deveres ilimitados para cidadãos honestos? Não levar vantagem em tudo significa ser idiota! Pagar dívida em dia é ser tonto! Anistia para corruptos e sonegadores! O que aconteceu conosco, com nossos princípios? Professores maltratados nas salas de aulas, comerciantes ameaçados por traficantes, grades nas nossas janelas e portas. Que valores são esses onde automóveis valem mais que abraços? Onde já se viu nossas filhas querendo uma cirurgia plástica como presente por terem passado de ano? É inconcebível celulares nas mochilas das crianças! O que vai querer em troca de um abraço? Hoje, a diversão vale mais que um diploma! A tela gigante vale mais que uma boa conversa! Mais vale uma maquiagem que um sorvete! Mais vale parecer que ser! Quando foi que tudo desapareceu e caiu no ridículo? Onde foi que nós erramos? Quero arrancar as grades de minha janela para poder tocar nas flores. Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão. Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a vergonha na cara, quero a solidariedade, quero a retidão do caráter e poder olhar olho no olho. Quero de volta a esperança, a alegria, a confiança. Quero o retorno da verdadeira vida, transparente como a chuva, límpida como o céu da primavera, leve como a brisa da manhã e definitivamente bela como cada amanhecer. Quero ter de volta o meu mundo simples e comum onde existia amor, solidariedade e fraternidade como bases. Vamos voltar a ser gente, construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas. Utopia, quem sabe? Vamos tentar, nossos filhos merecem e nossos netos nos agradecerão!”  

5 de dezembro de 2012

Acordo de cavalheiros ou visita de cortesia


Acordo de cavalheiros ou visita de cortesia

10h40 da manhã desta quarta-feira, 05 de dezembro de 2012. Convidados ilustres, Damon Lázaro, Zé Maurício e Edilson Magalhães tomam o elevador no primeiro andar e saltam no terceiro andar da Prefeitura Municipal de Itabira rumo ao gabinete do prefeito João Izael Querino Coelho. O anúncio da chegado do trio é feito pela recepcionista e em poucos segundo o prefeito João abre a porta e, com um sorriso aberto vem de encontro aos convidados ilustres. Por telefone o prefeito solicita a presença da secretária de Governo Elaine Campos, que por sua vez manda um recado ao segurança do terceiro andar: “...fica terminantemente proibida a entrada de qualquer jornalista, repórter, fotógrafo ou órgão de comunicação nos corredores do terceiro andar até segunda ordem”, avisa a secretária. A informação voa na velocidade do som, e em menos de 10 minutos um “batalhão” de repórteres se dirigem ao terceiro andar e são barrados pelos seguranças. “Estive na Prefeitura e fui barrado no terceiro andar”, reclamou o repórter “Tallys” da Rádio Caraça-FM. Do outro lado do microfone o patrão do “Tallys”, Vagner Ferreira esbraveja: “...é um absurdo o que está acontecendo no terceiro andar da prefeitura de Itabira. O dr. Damon Lázaro que até outro dia chamava o João Izael de corrupto agora está lá, frente a frente com o prefeito. Não me venham dizer que foi uma visita de cortesia. Eu sei muito bem o que está sendo tramado dentro do gabinete. Uma fonte segura me disse que o Damon Lázaro foi negociar com o prefeito João Izael um aumento salarial da ordem de 60% para secretários, vice-prefeito e prefeito. É lamentável que isso esteja acontecendo. É bom lembrar, que tão logo venceu as eleições municipais, o Damon Lázaro desfilou em um ônibus batizado de “caça corrupto”, numa alusão ao governo do João Izael. É vergonhoso saber agora que os dois, João e o Damon estão trancados no gabinete se escondendo da imprensa”, reclamou o radialista. Num furo de reportagem o repórter do notíciasuai conseguiu driblar o bloqueio e fotografou o encontro no gabinete do Prefeito João Izael.

3 de dezembro de 2012

Prandini contrata e Teófilo paga



Na semana passada recebemos uma “denúncia” no programa “Na Boca do Povo” afirmando que o Governo Gustavo Prandini, PV, teria renovado o contrato de alguns professores por mais 12 meses, uma vez que os mesmos venceriam no próximo dia 31 de dezembro. A denunciante também afirmou que teria sido “obrigada” a assinar o documento com data retroativa. “Isso mesmo, afirmaram que a data teria que retroagir para que o contrato tivesse validade legal. Também afirmaram que o atual governo não teria como fazer o nosso acerto por falta de caixa, e por isso o contrato seria prorrogado por mais 12 meses e o prefeito eleito, Teófilo Torres assumiria o futuro acerto”, disse indignada a denunciante. Em contato com o assessor de Comunicação Social da Prefeitura de João Monlevade, o jornalista “Serginho”, o mesmo informou que o procedimento é normal: “...primeiro, esses professores deveriam ficar felizes por não serem exonerados no final de dezembro, ou seja, eles estão com seus empregos garantidos por mais um ano. Em segundo lugar, se a Prefeitura exonerar todos eles no final deste mandato, no início do próximo ano os alunos ficariam sem aula até que novos professores sejam contratados pelo novo governo. Essa medida também é válida para os funcionários e professores contratados e que prestam serviços nas nossas creches”, salientou o assessor. Ao tomar conhecimento das explicações do porta voz do governo, a denunciante ficou ainda mais indignada. “Não tinha nenhum interesse em continuar. Além do mais, o novo prefeito não tem nenhum compromisso com os contratados do atual governo”, disse.  

29 de novembro de 2012

Prandini "renova" contratos e deixa a conta para Teófilo pagar

Faltando exatamente 30 dias para encerrar o Governo do Prefeito Gustavo Prandini, PV, alguns funcionários contratados tiveram seus contratos prorrogados por mais 12 meses, causando incertezas em alguns servidores. Em instantes!

23 de novembro de 2012

Esse cara "NÃO" sou eu



Sabe aquele cara que – num passado não muito distante se travestiu de “gente importante” se aportou nas terras do poeta maior, brigou com edis, manipulou resultados, comprou a imprensa e fez fortuna de forma escusa? Sabe aquele cara que trocou sua bicicleta de 40 por duas de 20, xingou o padre, achincalhou o diretor, bateu de frente com os desafetos e se apaixonou pela mulher do patrão? Sabe aquele cara que passou por cima dos amigos, humilhou os inimigos e menosprezou a inteligência do povo? Sabe aquele cara que foi expulso da cidade, bateu na porta do “inhôzinho”, abriu sua caixa de ferramentas e fez valer o velho ditado que, em terra de cego quem tem um olho é rei? Sabe aquele cara que usou de má fé, trocou serviços por imóveis, criou um império ás custas do povo, ameaçou políticos de primeira viagem e levou porrada do doutor? Sabe aquele cara metido a malandro, dançarino de gafieira, carioca da gema e metido a besta? Sabe aquele cara dono da situação, acima do bem e do mal, o senhor da razão e temido pelo humildes? Sabe aquele cara que busca seus 15 minutos de fama com suas lorotas mal contadas, com sua voz de pato rouco e com andar de ganso manco? Pois é, meu caro! Esse cara NÃO é o Roberto Carlos, esse cara “NÃO” é você e esse cara “NÃO” sou eu.

21 de novembro de 2012

João Monlevade "num vai guentááá"



Comenta-se pelos bastidores da política monlevadense que o “prefeito” Mauri Torres, PSDB, está com a lista do novo secretariado quase pronta. Digo “prefeito” Mauri Torres porque o eleito, Teófilo Torres, será apenas um coadjuvante na equipe de governo que toma posse em janeiro próximo. Prá começar, o convite á prefeita de Nova Era, Laura Carneiro que deverá assumir a pasta de administração foi feito pelo “papai” que tem um carinho muuuuuuito especial pela Laura. A tal lista não deverá trazer muitas surpresas, haja vista que a chamada “corja” terá uma representação em torno de 80% no “novo” governo. A maior surpresa deverá ser na pasta de obras, onde o nome mais cotado é de um sobrinho do ex-prefeito Carlos Moreira, aquele mesmo que ganhou uma festinha de formatura patrocinada com o dinheiro público pelo titio Moreira. Enquanto o Teófilo sugere uma equipe técnica, “papai” trabalha no sentido de manter os “amigos de cabresto” já visando as eleições para deputado onde pretende lançar seu outro filho na política. Para isso o “prefeito” Mauri quer lotear os cargos na prefeitura com os amigos da panelinha. E não é só no Executivo que o “papai” quer mandar. Percebendo que alguns vereadores eleitos e também reeleitos já manifestavam a vontade de ocupar a principal cadeira do Legislativo, Torres, o Mauri mandou um recado: “... o presidente será o Guilherme Nasser!” Com o rabinho entre as pernas todos falaram amém! Outro nome forte indicado pelo “prefeito” Mauri e que deverá fazer parte do governo é o da esposa  (???) do ex-prefeito Carlos Moreira. A escolha é simples: como o Moreira é considerado “Ficha Suja” e a lei não permite que o dito cujo ocupe cargos públicos, nada mais justo que aumentar a renda do casal indicando a mulher para compor o governo. Parafraseando o deputado e radialista Mário Henrique “Caixa”, eu acho que João Monlevade “num vai guentááá!”

19 de novembro de 2012

Carta do Marcinho ao Papai Noel



Olha eu aqui de novo! Nem preciso dizer meu nome, pois o senhor já tá barrigudo de tanto saber meu nome. Sou o Marcinho, aquele que no Natal passado te pediu uma bicicleta, um ferrorama, um par de patins e um supernintendo! Tá ligado né? Pois é seu velho viado, apesar dos pedidos você com essa cara de corno babaca colocou debaixo da minha árvore de Natal a porcaria de um pião, uma porra de uma corneta e uma merda de um par de meias. Seu barrigudo miserável de uma figa! Claro que eu mandei você enfiar aquilo tudo no rabo! E não pense que estou arrependido, pois você merece, e se vier com gracinhas novamente eu mando enfiar no rabo de novo. Mas vamos ao que interessa pois não tenho tempo a perder com bicha gorda com saco nas costa. No ano passado fiz tudo como manda o figurino. Estudei, tirei 10 em tudo, cumpri minhas tarefas e obrigações sem cobrar nada por isso, ajudei velhinhos a atravessar a rua, fui gentil, e nada disso você levou em conta, seu Papai Noel de bosta. Esse ano fiz tudo diferente! Xinguei o prefeito, a mãe do prefeito, a irmã do prefeito e até a tia do prefeito que alugou sua casa para a prefeitura pagar com o dinheiro do povo. Sacaneei com toda a família do prefeito, principalmente quando aquela família horrorosa viajou para a Europa. Detonei a cidade que me acolheu e até briguei com aquele radialista ladrão e safado. Fiz tudo isso prá chamar a sua atenção, seu viado de uma figa. Xinguei o padre, o sacerdote e até o bispo. Também desci o cacête naquele pastor de meia tigela que anda papando suas obreiras. Fiz tudo o que um bom menino não deve fazer, quem sabe assim você me dê os presentes que eu quero, seu corno camuflado. Estou de escrevendo com bastante antecedência para não ter nenhuma desculpa esfarrapada. Neste Natal eu quero ganhar um carro importado zerinho, igual aquele que o zezim deu prá sua mulher. Quero um computador novinho, diferente daquele que o ex-prefeito pegou na prefeitura e deu para sua cunhada. Quero também um parque gráfico de última geração bem no centro da cidade só prá gozar com a cara dessa gentalha.  Só prá te lembrar, seu velho broxa, bem antes do Natal você deu uma prefeitura inteira pro filho do “mau-mau”. E eu que fiz tudo, só recebi um muito obrigado! Te juro que isso não vai ficar assim. Se você não me der o que eu quero, vou detonar você, seu cara de merda, no meu devezenquandário quase semanal. Vou ficar aguardando seu viado travestido de bom velhinho. Ass. Marcinho Malvadeza.

 

16 de novembro de 2012

EXCLUSIVO - Marcinho Malvadeza manda outra carta ao Papai Noel

Depois de escrachar, detonar, achincalhar e dizer horrores ao pobre Papai Noel, o Marcinho Malvadeza resolveu mandar uma nova cartinha ao bom velhinho. Dizendo-se "arrependido" e jurando de pé junto que durante todo o ano foi um bom menino, o malvado agora tenta ganhar de presente um carro importado, uma poupança em dólar e um parque gráfico novinho em folha. Tivemos acesso á cartinha do Marcinho Malvadeza e vamos publicar com exclusividade. Aguarde!  

14 de novembro de 2012

Policial Militar de Itabira é encontrado com tiro na testa dentro de viatura



“Ao comandante e todos os colegas, bom trabalho! Porque eu agora estou me despedindo, vou descansar”! Essas foram as últimas palavras ditas através da rede de rádio pelo soldado PM Mateus Cordeiro, lotado no 26º Batalhão da Polícia Militar de Itabira. Eram exatamente 12h30 desta quarta-feira, 14, quando a mensagem “sacudiu” todo o efetivo e também o comando do 26º BPM. Viaturas e veículos particulares se deslocaram do batalhão á procura do policial. Poucas horas depois a viatura 12567, placas GTM-9780 foi localizada nas proximidades do Laboreaux (zona rural de Itabira) saída para Nova Era.  A viatura estava trancada, e dentro dela, sentado no banco do motorista com uma perfuração na testa, provocada por arma de fogo, estava o soldado Mateus Cordeiro. Bastante abalado, o comandante Edvânio Carneiro afirmou que o subordinado era um bom policial, querido por todos. Ainda segundo o comandante Edvânio Carneiro, na manhã desta quarta-feira o soldado teria participado normalmente das operações sem se queixar de qualquer aborrecimento. Edvânio também disse que há suspeitas de “autoextermínio”, e que a arma usada é do Estado. Mateus Cordeiro teria se ingressado na corporação há cerca de três anos. (Fotos: noticiasuai)

Dirceu, Valério, Genoíno e Moreira



Certamente os leitores estão questionando: “mas o que essas figurinhas carimbadas têm em comum?” Fácil a resposta! Muito em breve os senhores José Dirceu, Marcos Valério, José Genoíno e Carlos Moreira estarão sendo fotografados com os uniformes vermelhos da Suapi. E tem mais: também estarão hospedados num hotel cinco estrelas trocando figurinhas com o indelével caboclo borrachudo e saboreando aquela deliciosa comida do mar-mitex.  Dirceu, Valério e Genoíno foram condenados á prisão por envolvimento no mega-esquema do mensalão. Já o ex-prefeito de João Monlevade Carlos Moreira foi condenado á prisão por desviar dinheiro público para patrocinar festa de formatura para um sobrinho. A grande dúvida é saber se esses quatro artistas terão direito á “cela especial” como determina o nosso ultrapassado Código de Processo Penal. No entendimento do ministro Joaquim Barbosa do STF, só tem direito á cela especial o acusado que ainda não foi condenado pela Justiça e que aguarda o julgamento. Assim sendo, nem o Dirceu, nem o Genoíno e nem o Valério teriam direito ao “benefício”, uma vez que, o trio já foi julgado e condenado, não cabendo mais recurso. Quanto ao ex-prefeito Carlos Moreira, muitas perguntas não querem calar. Será que o nobre tucano tem curso superior? Será que sua condenação ainda cabe recurso? Será que no presídio monlevadense existem celas especiais? Ou será que o digníssimo ex-prefeito cumprirá pena no presídio de Ipaba no Vale do Aço? Segundo fontes, um representante do Ministério Público já teria questionado o “porque” da não execução do ex-prefeito. Ainda segundo a fonte, a pena deverá ser cumprida a partir do mês de fevereiro do próximo ano. Quem viver verá!

12 de novembro de 2012

CASO DE POLÍCIA - Enquanto o câncer de mama avança entre as mulheres, mamógrafo é abandonado em Monlevade



No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. De acordo com a Organização Mundial de Saúde – OMS, a estimativa é de 52.680 novos casos de câncer de mama em 2012. Em 2010 a doença matou 12.852 pessoas, sendo 12.705 mulheres e 147 homens. Ainda de acordo com a OMS, o segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. “Se diagnosticado e tratado no início, o prognóstico de cura é relativamente bom”, afirmam especialistas no assunto. Mas como diagnosticar sem passar pelo exame de mamografia? Será que apenas o toque é capaz de fornecer um resultado confiável? E quem não tem plano de saúde e tem que aguardar na fila do SUS até um ano passar fazer o exame? A idade de João Monlevade vive uma situação atípica. Enquanto várias mulheres aguardam na fila a autorização da Secretaria Municipal de Saúde para realizar o exame fora do município, um aparelho (mamógrafo) novinho em folha foi montado e “esquecido” em uma sala do Pronto Atendimento – PA. De acordo com informações esse mamógrafo foi “doado” pelo Consórcio Municipal de Saúde (Cismep), em 2006 quando o prefeito era o Carlos Moreira, PSDB. “O equipamento ficou encaixotado no antigo PA por seis anos. No ano passado o mamógrafo foi instalado em uma sala do Pronto Atendimento e não está sendo utilizado porque o PA não possui Alvará da Gerência Regional de Saúde”, denunciou o vereador Belmar Diniz, PT. O vereador foi quem descobriu o equipamento “abandonado” em uma sala do PA. “É uma vergonha que isso esteja acontecendo no nosso município. Enquanto várias mulheres aguardam na fila pelo exame, Monlevade se dá ao luxo de ter esse mamógrafo enferrujando numa sala do PA” disparou o vereador.

8 de novembro de 2012

Damon nomeia membro do "Grupão do João" para comandar sua equipe de transição



Por essa nem mesmo o “Barbosinha” esperava! Numa decisão surpreendente o prefeito eleito de Itabira Damon Lázaro de Sena, PV, foi buscar no “grupão do João” o seu homem de confiança para comandar a equipe de transição. Isso mesmo, Damon Lázaro nomeou o ex-prefeito e ex-assessor especial do governo João Izael Querino Coelho, José Maurício Silva, PMDB, para chefiar sua equipe de transição. Até o mês de maio deste ano Zé Maurício figurava na lista de assessores do atual governo Municipal. Apesar de ter uma sala exclusiva no primeiro andar da Prefeitura de Itabira, dificilmente o assessor era visto no seu “local de trabalho”. Damon Lázaro foi eleito prefeito de Itabira com mais de 70% dos votos válidos. Seu discurso era de “mudanças” e seu principal alvo de ataques era o “Grupão do João”, uma referência ao número de partidos que apoiavam o Prefeito João Izael, dentre eles o PMDB do Zé Maurício. O anúncio do nome do Zé Maurício soou como uma bomba nos bastidores da política itabirana. Nas eleições de 2008, Zé Maurício e Cia trocou o grupo do Damon pelo grupo do João Izael. Nessas últimas eleições o Zé fez o caminho inverso, faltando cinco meses para as eleições ele deixou o João e correu para o colo do Damon para continuar no governo. Além do Zé Maurício, Damon também nomeou o professor Douglas de Oliveira para sua equipe de transição. O professor é “muitíssimo” conhecido das alunas do Colégio Nossa Senhora das Dores.

7 de novembro de 2012

Hospital ou Lava-Jato



“Construído” na gestão do ex-prefeito Carlos Moreira, PSDB, o maior hospital da região consumiu a bagatela de R$ 23 milhões dos cofres públicos, municipal, estadual e federal. Batizado de “Santa Madalena” para homenagear a matriarca do Carlos Moreira, a obra na realidade, nunca existiu, como garante um ex-assessor do governo Moreira. “Não era hospital! Era um lava-jato onde os caciques lavava o dinheiro que vinha do Governo do Estado e do Governo Federal via Mauri Torres. O próprio Carlos sabia que seria impossível transformar aquela estação rodoviária em hospital. A Prefeitura de João Monlevade chegou a encomendar um estudo para avaliar a probabilidade da implantação de um hospital no local. A própria equipe contratada para o estudo chegou a condenar o projeto da prefeitura”, afirmou. E vai mais longe: “...até a Câmara de Vereadores teve acesso aos estudos e a inviabilidade do projeto. Eles foram omissos para não contrariar o sonho do Moreira em homenagear a mãe”, alfinetou o ex-assessor. Além dos vereadores, o informante também apontou o médico Railton Franklin como “cúmplice” do Carlos Moreira na “construção” do Hospital Santa Madalena. “Quando o Railton foi escolhido para suceder o Carlos Moreira no governo, ele foi obrigado a se comprometer a dar continuidade á obra. Numa reunião com a classe médica Railton teria afirmado que o município não comportaria dois hospitais, mas não teve coragem para dizer isso ao Moreira e ao Mauri. A eleição do Railton alimentaria o sonho do Moreira de homenagear a sua mãe e manteria em operação o famoso lava-jato”.  Usando a tribuna da Câmara, o vereador Guilherme Nasser, PSDB,(foto) apadrinhado do Mauri Torres, teceu duras críticas ao governo Prandini em relação a alguns equipamentos que estariam deteriorando nas dependências do “suposto” Hospital Santa Madalena. Questionado sobre os R$ 23 milhões investidos no hospital que nunca existiu, o tucano foi taxativo: “a obra (Hospital Santa Madalena) foi concluída”. O vereador só esqueceu de informar onde a obra foi concluída. Em tempo: o prefeito eleito Teófilo Torres, PSDB, filho do Mauri Torres se comprometeu a construir e inaugurar o Santa Madalena.

5 de novembro de 2012

Cúpula tucana articula para Teófilo controlar a Câmara

 

Regado a uísque 12 anos, cerveja e churrasco, a tucanada de alta plumagem esteve reunida no feriado prolongado para definir a equipe de governo do prefeito eleito Teófilo Torres que tomará posse em janeiro próximo. Alguns nomes já estão confirmados, dentre eles o da ex-prefeita de Nova Era Laura Carneiro, indicada por “Papai Mauri” e do Teotino Damasceno, advogado do Carlos Moreira. Outros, como o do contador Delci Couto, apesar do aval do ex-deputado Mauri, ainda encontra resistência por parte do ex-prefeito Carlos Moreira, principal coordenador da campanha tucana. Mas o foco principal nesse instante não é a equipe de governo. “O controle da Câmara de Vereadores é o objetivo principal. Nem o Carlos Moreira e nem o Mauri Torres querem correr o risco de ter uma câmara independente, por isso já estão trabalhando para ter a maioria”, garante o “Barbosinha”. De acordo com o informante, o nome mais cotado para comandar o Legislativo monlevadense é o do vereador Guilherme Nasser, seguido pelo Djalma Bastos.  “O Moreira já conta com o Guilherme Nasser, Sinval Jacinto, Telles, Belmar Diniz e possivelmente o Carlos Gomes. “O único problema com o Carlos Gomes é que ele anda chateado com o Carlos Moreira por causa de sua demissão da Rádio Cultura logo após as eleições. Por isso, o voto dele não está 100% garantido, ainda”, alega o “Barbosinha”. Correndo por fora, o chamado “grupo de oposição” formado pelo Thiago Titó, Tuquinha, Fabrício Lopes, Leles Pontes e Vanderley Miranda tenta convencer o Carlos Gomes a se juntar ao grupo. Caso a Câmara seja comandada pelo Teófilo Torres, os vereadores serão apenas “marionetes” nas mãos do Moreira e nada mais do que coadjuvantes na Casa do Povo.    

 

2 de novembro de 2012

CONSELHEIRO FORA DA LEI - Esforço de Mauri Torres para burlar a Lei é derrubado pelo TJMG



O tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu obrigar o governo estadual a investir, anualmente, 12% da receita na Saúde e 25% na Educação. A medida foi tomada, em caráter liminar, atendendo a um pedido do Ministério Público Estadual. As promotorias de Defesa do Patrimônio Público, da Saúde e da Educação entraram com uma ação por improbidade administrativa contra o Estado, solicitando que a Justiça anulasse um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) firmado entre o Executivo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), permitindo ao governador Antonio Anastasia, PSDB descumprir a Constituição Federal, que obriga os estados e Distrito Federal a investirem percentuais definidos para Educação e Saúde. O Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) foi uma manobra do ex-deputado estadual e atual conselheiro do Tribunal de Contas, Mauri Torres para beneficiar o tucano Anastasia. Em outubro o juíz de primeira instância entendeu que o MP tinha razão. Decidiu conceder a liminar almejada. Caso não seja cumprida, o governador estará sujeito a multa diárias até que seja julgado o mérito da ação. O TAG foi assinado no dia 8 de fevereiro deste ano. De acordo com o documento, o governo mineiro teria que investir 9,68% na Saúde, neste ano, e 22,82% da receita em Educação. Em 2013, os percentuais seriam de 10,84% e 23,91 em Saúde e educação, respectivamente. O TAG foi aprovado por unanimidade pelos conselheiros do Tribunal de contas. O relator da matéria foi o ex-deputado Mauri Torres, ex-líder do Executivo mineiro na Assembleia Legislativa. O tribunal é o órgão fiscalizador das contas do governo. Por isso, teve que avalizar a manobra. Apenas em 2014, o Estado estaria obrigado a cumprir os percentuais legais, segundo o termo.

 

 

 

29 de outubro de 2012

Empresário quer "calar" o sino de Nossa Senhora da Conceição



Parece brincadeira, mas não é! Depois de todo aquele movimento dos católicos contra o vereador “Pastor Carlinhos” para manter o crucifixo na parede da Casa do Povo, uma nova Guerra Santa começa a ganhar as ruas, bairros e paróquias em João Monlevade. De um lado, a comunidade católica e do outro o empresário Carlos Augusto Arthuso que entrou com uma ação judicial para impedir os badalos do sino da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A primeira audiência, de conciliação foi marcada para o próximo dia 9 de novembro ás 08hs no Fórum Milton Campos. De acordo com membros da paróquia, foi instalado um sino eletrônico que toca das 06h00 ás 22h00, com espaço de hora em hora. Incomodado com o “barulho” do badalo, Carlos Augusto quer que o horário das badaladas seja alterado. Um membro da Igreja Católica que pediu para não ser identificado disse que o empresário está equivocado. “Não vejo motivos para essa intolerância toda. Estamos respeitando a Lei do Silêncio de acordo com o Código de Postura do Município. Porque somente os sinos incomodam? E esses veículos equipados com sons turbinados que desfilam pelas ruas da cidade em qualquer hora do dia ou da noite? Será que isso também não incomoda?” Questionou o fiel. Enquanto a Justiça não dá o seu parecer, o sino da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição está em silêncio.

 

26 de outubro de 2012

Igual denorex. Parece, mas não é



Um dos maiores problemas que enfrentamos nos dias atuais é o da aparência. Aquilo que parece, mas não é. Constantemente ouvimos alguém dizer que “fulano” ou “cicrano” se parece com aquele artista global. Também não é raro alguém afirmar que a atual namorada daquele sujeito se parece com aquela atriz pornô dos anos 70. Tudo é questão de aparência. Essa mesma aparência que já levou até uma autoridade policial a se enganar e colocar no xilindró aquele pobre inocente que se parecia muito com o “famoso” estuprador de Contagem. Em João Monlevade estamos vivenciando os efeitos colaterais do denorex que parece, mas não é. Para alguns bajuladores ele veio do nada e se tornou um empresário bem sucedido. Tem cara de anjo, cabelo de anjo, conversa de anjo e só falta voar como anjo. Caridoso como um anjo, ele dá conselhos, ajuda os pobres e até fornece remédio para quem tem dor. Um verdadeiro anjo!!! Exaltado e colocado acima de qualquer suspeita, esquecem que, enquanto esse anjo está habitando este mundo de expiação e provas, ele fala, age, trabalha, sonega, engana, trai, mente como todo mundo, ou seja, ele é o “cara” ao avesso. Há quatro anos ele traiu descaradamente quem apostava nele. Traiu sua mulher, seus filhos, seus amigos e seus eleitores.  Quatro anos depois ele cometeu a mesma traição e jogou a culpa nos distúrbios causados pela vida moderna agitada. Não teve o menor pudor em atirar seus amigos aos leões. Numa demonstração de fraqueza ele simplesmente lavou as mãos e pagou prá ver. E ainda querem idolatrá-lo. “Ai eu passo mal!”

25 de outubro de 2012

Ilegal, imoral e engorda


Ilegal, imoral e engorda

Funcionários de uma emissora de rádio local (João Monlevade) estão há quase dois meses sem receber seus salários. E o que é pior, alguns estão com férias vencidas e sem nenhuma perspectiva de colocar a mão na “bufunfa” para curtir suas merecidas férias. Tem também um funcionário que foi literalmente demitido por “perseguição política” dentro da empresa e corre o risco de ser desligado sem o referido acerto trabalhista, como determina a CLT. Uma reunião ocorrida na manhã de ontem, 24, entre diretores e funcionários serviu para tentar colocar panos quentes na situação. “Primeiro eles queriam saber quem passou a informação para o Programa Na Boca do Povo. Depois eles pediram paciência que a situação seria resolvida até o início da próxima semana. Por último, eles garantiram que a partir de janeiro do próximo ano a emissora passaria a contar com verbas públicas da Prefeitura Municipal e também da Câmara Municipal”, disse o antenado “Barbosinha”. É ai que mora o perigo, pois, a Lei impede que agentes políticos invistam o dinheiro público em suas empresas ou de familiares. Pelo que se sabe, a família do prefeito eleito é proprietária de duas emissoras de rádio na cidade. Também é sabido que não faltarão esforços para burlar a Lei e derramar o dinheiro do povo nas emissoras do prefeito através da chamada verba de publicidade. Resta ao povo e aos 11 representantes do povo fiscalizar esse crime anunciado.

24 de outubro de 2012

Falta pão, feijão e respeito

Considerada a emissora de rádio "mais ouvida" da região, a Rádio Cultura-Am de propriedade do ex-deputado estadual e atual conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais, Mauri Torres, tem deixado seus funcionários em situação difícil. Comandada pelo ex-prefeito Carlos Moreira e por dois filhos do Mauri Torres, a emissora não paga salários á seus funcionários há quase dois meses. "A situação é complicada pois, não estamos conseguindo cumprir  os compromissos com nossos fornecedores", alega um funcionário da emissor que pediu para não ser identificadoa. Segundo o mesmo, um dos diretores da rádio Cultura (filho do Mauri Torres) viajou para Jesusalém e não quis nem saber dos atrasos salariais que a empresa está vivendo. "Por causa desses atrasos, uma diretora além de não aparecer na emissora também não atende o celular e, quando atende, já diz logo que não tem dinheiro em caixa para quitar os salários atrasados. Tem colegas saindo de férias sem dinheiro para pagar suas contas", reclamou outro funcionário. Um funcionário chegou a solicitar que a direção da emissora consiga pelo menos algumas cestas básicas para os funcionários. "Pelo menos isso, pois as latas já estão vazias e não temos como comprar o feijão" ironizou um funcionário. Esse mesmo funcionário acredita que a partir de janeiro quando o Teófilo Torres, também filho do Mauri Torres, assumir a Prefeitura de João Monlevade os problemas financeiros das duas emissoras (Cultura e Global) serão sanados. "O prefeito vai investir pesado nas duas emissoras com a verba de publicidade da prefeitura", afirmou. Nenhum diretor da emissora foi encontrado para falar sobre o assunto.

22 de outubro de 2012

Prefeito eleito diz que sogra não é parente



Tão logo incluiu o nome da sogra, Joana Póvoa na lista de indicados para formar a equipe de transição, o prefeito eleito Teófilo Torres, PSDB, começou a viver um verdadeiro inferno astral antes mesmo de assumir a Prefeitura de João Monlevade. A indicação da sogra e do primo Tiago Duarte soou como uma bomba nos bastidores da política local. Em coro, oposição e até mesmo correligionários já começaram a colocar a boca no trombone contra as indicações. Em tom de “brincadeira” o tucano Teófilo Torres teria dito a um amigo que “sogra não é parente” tentando justificar a indicação da mãe da sua esposa para compor a equipe. Querendo ou não a sogra sempre foi motivo de polêmica e piada. Tem homens que detestam as sogras. Outros porém, gostam tanto que têm até mais de uma sogra. Aqui mesmo na nossa cidade, tem radialista com mais de uma sogra, tem jornalista na mesma situação, tem vereador, tem presidente de partido, tem advogado, tem empresário, tem ex-deputado, enfim, tem muita gente que coleciona sogras.  Esta figura emblemática da relação do casal encontra previsão até no nosso ordenamento jurídico. A partir do casamento ou união estável o seu sogro ou sogra torna-se seu parente por afinidade, vínculo este que não se encerra nem mesmo com o divórcio do casal. É o que determina o atual Código Civil, que regula as regras sobre o parentesco e a relação da família, incluindo herança, alimentos, regime de bens, etc... Portanto, mesmo que o prefeito eleito afirme, mesmo que em tom de brincadeira que “sogra não é parente”, esse “fardo” ele terá que carregar pela vida toda. Detalhe: No dia 28 de abril comemora-se o “Dia Nacional da Sogra”. Mesmo que seja nepotismo, deixem a sogra trabalhar!

20 de outubro de 2012

Prefeito tras-parente

Antes mesmo de tomar posse, o que deverá acontecer no dia 1º de janeiro de 2013, o prefeito eleito em João Monlevade, Teófilo Torres, PSDB, já demonstrou que não estará disposto a cumprir o que prometeu aos eleitores durante sua campanha. Torres garantiu aos quatro cantos da cidade que faria um governo independente e que "não teria compromissos com nenhum partido e não contrataria parentes". Ao divulgar sua equipe de transição durante a semana, o tucano simplesmente passou uma borracha em tudo que havia dito anteriormente. Prá começar, o "filho do Mauri Torres" nomeou a sogra Joana Póvoa e o primo Tiago Duarte para fazerem parte da equipe de transição. Como se não bastasse, o prefeito eleito completou sua lista com ex-secretários e ex-assessores do ex-prefeito Carlos Moreira, articulador e coordenador de sua campanha. Como o Carlos Moreira figura na lista "Ficha Suja" da Justiça e não poderia ocupar uma vaga, Teófilo resolveu buscar  uma solução caseira, ou seja, indicou Simone Carvalho, esposa do Carlos Moreira para fazer parte de sua equipe. Confira a equipe de transição o governo "Teófilo Moreira": Andréia Gomes de Souza (ex-secretária de Planejamento no Governo Carlos Moreira); Antônio da Cunha (ex-chefe de Almoxarifado do Carlos Moreira); Cleres Roberto de Souza (ex-diretor do DAE no Governo Carlos Moreira); Elisângela Élia de Almeida (ex-secretária de Administração do Carlos Moreira); Ivânia Gonçalves Cruz (funcionária do SETRAN no Governo Carlos Moreira); Leiza Horsth Hermsdorff (ex-Chee de Gabinete do Carlos Moreira); Luciana Maria Pinto Coelho de Carvalho Vaz (ex-secretária de Fazenda e Serviços Urbanos no Governo Carlos Moreira); Milton Severino Arcanjo ( setor de Recursos Humanos do Carlos Moreira); Simone Carvalho (ex-secretária de Trabalho Social de Carlos Moreira); e Racíbia Alves de Moura (ex-procuradora do Município no Governo Carlos Moreira).

19 de outubro de 2012

Teófilo implanta governo trás-parente em Monlevade

Sogra, primo e esposa de amigo! Ao anunciar sua equipe de transição o prefeito eleito Teófilo Torres, PSDB, deixou claro que pretende seguir os mesmos moldes do governo do ex-prefeito Carlos Moreira. Em instantes!

18 de outubro de 2012

Uísque importado, água de coco, fruto do mar e hotel de luxo



Um verdadeiro paraíso afrodisíaco digno para receber o prefeito eleito Damon Lázaro de Sena, PV, e seus amigos mais íntimos. O local escolhido para comemorar a grande vitória nas urnas foi Porto Seguro, litoral baiano. Longe dos olhares do povão, Damon Lázaro buscou o merecido descanso ao lado de familiares, empresários e amigos. Tudo foi preparado milimetricamente para receber aquele que deverá comandar uma arrecadação de nada menos que R$ 1 milhão por dia a partir de janeiro de 2013. Nada ficou esquecido: uísque importado, água de coco da melhor qualidade, cerveja gelada, fruto do mar e até segurança particular. Isso mesmo, o prefeito eleito fez questão de levar em sua comitiva um de seus seguranças particulares, embora não precisasse dele. Alguns convidados para o banquete, dentre eles o “Edson do Bar”; “Liliu do Lavajato”; “Dandinho” e “Nanaldo” fizeram até pose que foram exibidas nas páginas sociais do Facebook. A postagem das fotos do banquete foi feitas pela esposa do “Liliu”.  Um espetáculo! O médico Damon Lázaro conquistou nas urnas o direito de comandar a cidade de Itabira nos próximos 4 anos. Ele obteve 47.794 votos (70,20%), enquanto o segundo colocado teve 13.513 votos (19,85%). O que mais tem chamado a atenção de algumas pessoas é o fato do prefeito eleito preferir comemorar a vitória bem longe do povão que o elegeu. (Fonte: Noticiasuai)

17 de outubro de 2012

Moreira quer saber quem matou Max



Pelo visto não é somente as mulheres que gostam de novelas. O folhetim da Globo, intitulado “Avenida Brasil” tem feito muito marmanjo sair de dentro do armário. Em São Paulo, ás vésperas do segundo turno das eleições municipais, um comício do candidato Fernando Haddad com a presença da presidente Dilma chegou a ser adiado por causa da novela global. Isso mesmo: de acordo com os coordenadores da campanha, nenhuma alma viva sairia da frente da TV para ver o comício do candidato, mesmo com a presença da Presidente da República. Em João Monlevade a constatação dessa realidade não é diferente. Inúmeros encontros para montar o governo de transição do prefeito eleito Teófilo Torres, PSDB, chegaram a ser adiados por causa da tal “Avenida Brasil”. Também não foram poucas as vezes que a reunião se iniciou sem as presenças dos noveleiros tucano que queriam saber quem matou Max. Não é segredo prá ninguém que o povo monlevadense vive um dos piores momentos de sua história. “Falta até água prá beber na cidade e o Carlos Moreira está lá na rádio Cultura querendo saber quem matou Max”, reclama uma moradora de Carneirinhos, ouvinte do ex-prefeito radialista.  Segundo ela, o coordenador da campanha do Teófilo Torres deveria usar os microfones da emissora da família Torres para discutir o problema do abastecimento de água na cidade, que é crítico. Mas, pensando bem, quem matou Max? Teria sido a Carminha ou a Ivana? A Janaína ou o Jorginho? Leleco ou Lucinda? Lúcio ou Muricy? Teria sido o Nilo ou o Tufão? Quem souber a resposta favor ligar para a rádio Cultura-AM, programa Carlos Moreira. Quem acertar vai ganhar um CD pirata da Paula Fernandes e uma camiseta da “Astemon!” Ligue agora mesmo e participe da enquete do dia!  

16 de outubro de 2012

"Quem mandô votá no fio do omi"

Uma conversa de butequim mostra o quanto o eleitor monlevadense anda desconfiado do que vem pela frente com a posse do prefeito eleito nas últiams eleições, Teófilo Torres, PSDB. Nos encontros de portas fechadas que acontecem quase que diariamente, o grupo comandado pelo ex-prefeito Carlos Moreira começa a lotear os cargos de 1º e 2º escalões. Com figurinhas marcadas e velhos medalhões ultrapassados da política local com governo Teófilo Torres vai tomando cara e forma. Depois de mais uma exaustiva reunião longe dos olhares do povo, um bacana dá uma pausa prá tomar uma loira gelada no "Pé de Porto", reduto e ponto de encontro da turma do gole moreirista. E dispara: "...pelo andar da carruagem o Teófilo vai herdar um tremendo abacaxi. De acordo com os nossos técnicos, os três primeiros anos serão para tentar colocar a prefeitura em ordem e, somente no último ano é que vamos ver se podemos fazer alguma coisa", disse desanimado o candidato a futuro secretário de Fazenda. Ainda segundo o interlocutor, o prefeito eleito foi orientado a criar duas extensões da Prefeitura Municipal de João Monlevade, "uma num bairro da cidade onde o Moreira possa administrar junto ao Teófilo, que é pouco experiente, e outra em Belo Horizonte onde o pai Mauri Torres possa contribuir com sua experiência administrativa". A idéia ainda está sendo estudada pelos intelectuais tucanos.

14 de outubro de 2012

Não vote em mim



Para dois candidatos a vereador em João Monlevade e cinco em Itabira, a busca pelo voto nas últimas eleições municipais acabou se transformando numa tremenda frustração e motivo de chacotas entre os amigos e familiares. Os cinco candidatos, Nica, PSC; Iza Cota, PSB (de João Monlevade) e Izabela, PPS; Maria das Dores, PT; Dede, PSDB; Aparecida Ferreira, PSDB; e Cloir, PSL (de Itabira) não receberam nenhum voto, ou seja, nem eles próprios votaram neles. Nenhum desses candidatos citados que não tiveram um voto sequer tiveram problemas nos seus registros na Justiça Eleitoral e, por isso, não se enquadram nos casos em que as candidaturas estavam sub judice. “Sou ruim de voto mesmo. Para se ter uma ideia, até meu número eu divulguei errado. Só descobrir quando digitei meu número na urna eletrônica e apareceu a foto de outro candidato. A culpa foi toda minha”, justificou uma candidata que pretendia assumir uma cadeira na Câmara Municipal de Itabira em janeiro próximo. Outro candidato disse que não pediu voto prá ninguém e acabou desistindo da disputa por falta de apoio. “Quando percebi que nem meus familiares estavam me apoiando, parei com a campanha e não divulguei meu nome nem para os amigos”, assumiu. Ainda em Itabira, o Policial Civil Cleverson Boim, PSOL teve apenas 4 votos. O presidente do PSOL, Jânio Nunes, teve 14 votos. O ex-vereador por quatro mandatos, sendo duas vezes presidente do Legislativo itabirano Aylton Mendonça, PMDB, teve 32 votos. Alguns dos atuais vereadores de João Monlevade também tiveram desempenhos pífios, dentre eles, Robertinho do DVO, PMN, com 333 votos e Dulcinéia Caldeira, PT, com 221 votos.

10 de outubro de 2012

Figurinhas carimbadas



Pior que tá, ainda pode ficar! Essa é a primeira avaliação que se pode tirar caso se vislumbre o que andam tramando na calada da noite para compor o secretariado do prefeito eleito Teófilo Torres, PSDB. Figurinhas carimbadas como Delci Couto, Zezinho Despachante, Teotino, Robertinho do DVO, Lucien Marques, Marlene Caldeira e até (pasmem) Pastor Carlinhos, estão cotadíssimos para compor o próximo governo. Os nomes fazem parte de uma lista montada pelo ex-prefeito Carlos Moreira com o aval do vice-prefeito eleito Railton Franklin e que foi entregue ao ex-deputado Mauri Torres, pai do Teófilo Torres. “Como o Teófilo ainda não tem afinidade com alguns nomes do grupo, a responsabilidade ficou a cargo do Moreira. Isso não quer dizer que o secretariado será definido por ele, porém, todos os nomes indicados para o primeiro escalão terá que passar pelo crivo do Mauri Torres”, informou o “Barbosinha”. Outro assunto discutido na “reunião de trabalho”, diz respeito á possível convocação do vereador Guilherme Nasser, PSDB, para ocupar a secretaria de Obras. De acordo com as informações Guilherme Nasser abriria mão de sua cadeira no legislativo em favor do correligionário “Zé Lascado” que não se elegeu vereador. Também comentou-se na formação da equipe de transição que irá acompanhar os últimos meses do Governo Gustavo Prandini. Três nomes já são praticamente certos: Teotino, Delci Couto e Guilherme Nasser.

9 de outubro de 2012

Se é para o bem de todos, diga ao povo que vou embora de João Monlevade




Depois de tentar ser “deputada” e “vereadora” em João Monlevade, uma candidata derrotada nas últimas eleições municipais resolveu colocar a boca no trombone e desabafar nas redes sociais. Com um pífio desempenho nas urnas, apenas 200 votos, a ex-candidata a vereadora pelo PCdoB deixou a seguinte mensagem ao povo monlevadense: “Amanhã volto ao meu trabalho no BB. Agora seguirei minha carreira, interrompida há cinco anos, quando optei por seguir o caminho da política em nossa cidade. Não tive, pelos monlevadenses, a compreensão de que trabalhar por Monlevade seria muito mais importante e produtivo para nós, que trabalhar para acionistas e banqueiros. Retorno, portanto, á minha vida profissional e de olho nas oportunidades..., mesmo que em outra cidade. Aqui tenho poucas ou nenhuma chance de crescimento e, portanto, em breve estarei deixando minha querida João Monlevade, em busca do melhor para mim e para a minha aposentadoria. Lamento, neste momento, ser obrigada a parar de pensar um pouco no coletivo. Aposento-me daqui a poucos anos e somente após a minha aposentadoria é que estarei de volta a Monlevade e a dedicar-me aos monlevadenses. Mas irei com a certeza de que tentei e de que fiz o “dever de casa” direitinho. Só posso agradecer, e muito, aos apoios e á confiança dos que votaram e acreditaram em mim. Quem sabe, daqui a quatro anos, estarei novamente na disputa? E vamos que vamos, desejando que a disputa tenha terminado aqui e que os microfones das rádios que ficaram 4 anos ligados detonando a atual administração sejam desligados para sempre. Aliás, creio que eles nunca mais serão ligados após 1º de janeiro. E vamos que vamos”.

8 de outubro de 2012

Do inferno ao paraíso em menos de 24 horas



É incrível o poder de manipulação do ser humano! A criatividade, a bajulação e o mau caratismo de algumas pessoas chega a corar de vergonha até uma pedra bruta. Num passado não muito distante o vereador Pastor Carlinhos, PV, afirmou em alto e bom tom que “tinha vergonha de ser vereador em João Monlevade!” Essa colocação custou mais quatro anos do vereador na Câmara Municipal uma vez que o mesmo não conseguiu a reeleição. Parafraseando o Pastor Carlinhos, “tenho vergonha de fazer parte da imprensa monlevadense”. Não foram poucos os órgãos de imprensa local que estiveram e estão de “galho em galho” para garantir uma boquinha no poder, principalmente com a eleição do filho do Mauri Torres. Em menos de 24hs o Teófilo Torres, PSDB, subiu do inferno ao paraíso sem passar pelo purgatório. É incrível a tentativa de sedução dessa imprensa bajulativa. Até no sábado, véspera de eleição, o candidato tucano era “funcionário fantasma” da Prefeitura de Nova Serrana, “inexperiente” e envolvido em “superfaturamento” também em Nova Serrana. Bastou o Teófilo Torres ser eleito Prefeito de João Monlevade para que alguns “jornalistas”, na maior cara de pau mudarem suas opiniões. Isso chega a causar nojo! Os mesmos “jornalistas” que largaram a lenha no Teófilo e no ex-prefeito Carlos Moreira, agora estão exaltando o “Carlos” e atribuindo ao mesmo os louros da vitória. É vergonhoso ver isso partindo de pessoas que até no sábado estavam do outro lado armando e arquitetando na calada da noite para derrubar o filho do Mauri Torres. Continuo com a mesma postura de que o Ministério Público deve investigar o contrato do Teófilo Torres com a Prefeitura de Nova Serrana e dar uma resposta á sociedade; continuo achando que o ex-prefeito Carlos Moreira deve ir prá cadeia com todos os envolvidos nos escândalos que ainda estão pipocando na Justiça, e vou mais além: todos esses “jornalistas” que mudaram de opinião depois de denúncias e mais denúncias contra o Teófilo e que agora estão tentando se garantir com a boca nas tetas do Poder, também vão para a cadeia.

Agora é com os "Homens de Preto"


Com uma votação expressiva nas urnas, 47.794 votos, (70,20% dos votos válidos), o prefeito eleito em Itabira, Damon Lázaro de Sena, PV, tem ainda um longo caminho a percorrer antes de ocupar a tão sonhada cadeira do terceiro andar da Prefeitura Municipal de Itabira. Se por um lado seus advogados garantem que “não existe nenhum entrave” para que seu cliente seja diplomado e empossado, a realidade é bem diferente. Damon Lázaro perdeu o recurso impetrado no Supremo Tribunal Federal, em Brasília, na terça-feira, 29. O prefeito eleito foi denunciado por irregularidades na prestação de contas da campanha eleitoral de 2008. Os juízes seguiram o parecer do relator, ministro Joaquim Barbosa e votaram por unanimidade contra o político itabirano. Damon foi derrotado em 1ª, 2ª, 3ª instâncias e ainda no STF. Não cabe mais recurso. Para complicar ainda mais a situação do pevista, ele ainda responde a outro processo na Justiça em 1ª instância por “falsificação” de documentos de campanha. A juíza de Itabira chegou a pedir a condenação do mesmo por “falsidade ideológica”. Em João Monlevade também não é diferente. Eleito com 25.170 votos (59,89%) o tucano Teófilo Torres está sendo investigado pelo Ministério Público por envolvimento em "superfaturamento" em um contrato de prestação de serviços com a Prefeitura de Nova Serrana. Segundo as denúncias que já estão em poder do Ministério Público, Teófilo teria sido contratado, sem licitação, e com salários acima do praticado no mercado. Ainda pesa contro o mesmo, uma denúncia de que Teófilo Torres era funcionário "fantasma" daquela prefeitura. Ou seja, ele não comparecia no local de trabalho. Em ambos os casos, a Justiça terá até o mês de novembro para diplomar ou não o itabirano Damon Lázaro e o monlevadense Teófilo Torres.

6 de outubro de 2012

Eleitor deve avaliar "consequência" de votar em ficha suja



A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ministra Cármen Lúcia, espera que os eleitores levem em consideração as “consequências” de optar por candidatos “ficha suja”. A menos de 24hs da votação, 2.152 dos 465.414 candidatos a prefeito e a vereador em todo o país têm o registro de candidatura questionado no TSE com base na Lei da Ficha Limpa. Eles aguardam decisão sobre se poderão assumir os cargos caso sejam eleitos. De acordo com Cármen Lúcia, os que impetraram recurso no TSE são candidatos que já tiveram o registro indeferido pelo juiz de primeiro grau e pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado. Portanto, segundo ela, são grandes as chances de que o registro de candidatura também seja rejeitado pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral. “Se ele (candidato) já teve decisão em uma ou duas instâncias – o juiz eleitoral indeferiu, ele foi ao TRE, e o TRE indeferiu – ele vem ao TSE. Estando contrário a uma diretriz, provavelmente ele vai perder. Isso é importante que os eleitores tenham em mente”, disse. Para a ministra, a tentativa do candidato de recorrer “é legítima”, é direito dele”. Mas, segundo Cármen Lúcia, a consequência do voto “também é preciso ser considerada pelo próprio eleitor”. Segundo ela, se vetado pelo tribunal, o eleito poderá não tomar posse. A ministra ressaltou ainda que muitas vezes o político que recorre está perdendo e quer postergar um resultado negativo. Ela comparou o esforço dos políticos ficha suja em reverter a impugnação da candidatura a uma partida de futebol. Segundo a ministra, a lentidão do Judiciário em concluir julgamentos se deve, em parte, ao excesso de recursos. "É como um jogo de futebol. Quem está perdendo não quer que o jogo acabe. Quem tá ganhando diz: Ô seu juiz, como é que é? Está demorando. É o mesmo jogo. Quem está perdendo, tem o pedido indeferido. Ele continua entrando com recurso, com cautelar. Quem está com pedido deferido, coligação ou partido que eliminou o adversário, está querendo que acabe", declarou.

5 de outubro de 2012

Vitória na urna não garante posse do eleito

Regendo sua primeira eleição, a Lei da Ficha Limpa levou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedidos de impugnação de 1.361 candidaturas de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em todo o país. Apesar de a votação ocorrer no próximo domingo, dia 7, no entanto, a grande maioria dos políticos sob suspeição disputará o voto do eleitorado sem saber se será enquadrado como ficha suja. A incerteza vai marcar a eleição porque o plenário do TSE não conseguirá julgar todos os processos antes do próximo domingo. Além dos casos motivados pela Lei da Ficha Limpa, o TSE também tem que analisar milhares de outras ações envolvendo registros de candidaturas. Nos casos em que não houver deliberação da Justiça Eleitoral, os candidatos concorrerão no próximo domingo sub judice e os votos serão computados normalmente. Contudo, a vitória nas urnas não será a garantia de posse no cargo ao qual disputou. Isso porque, se posteriormente o candidato tiver o registro impugnado pelo TSE, os votos serão consideradsos nulos. O tribunal analisará casa a caso qual será o procedimento nas situações em que o vencedor tenha seu registro cassado. Entre as hipóteses, estão a diplomação do segundo mais votado ou até a realização de uma nova disputa, no caso de eleição majoritária. Aprovada em 2010, a lei complementar 135, batizada como Lei da Ficha Limpa, está valendo para as eleições municipais deste ano. Não podem se candidatar a cargo eletivo os políticos condenados pela Justiça em decisão colegiada (por mais de um desembargador), mesmo em processo não transitado em julgado. (Fonte:Folhapress).

3 de outubro de 2012

DIREITO DE RESPOSTA



Foi concedido Direito de Resposta ao Candidato a Prefeito do PV, Damon Lázaro de Sena, pelo MM Juiz Eleitoral de Itabira, pela veiculação de inverdades pelo site www.zegeraldodoespinhacooficial.blogspot.com.br sobre a condição de elegibilidade do Dr. Damon. A Coligação Itabira no Rumo Certo esclarece á população sobre as falsas notícias veiculadas nesta quarta-feira, 26/09?2012, e quinta-feira, 27/09/2012, de que o Dr. Damon estaria (inelegível) impedido de continuar disputando essas eleições. A informação não é verdadeira. A candidatura do Dr. Damon está mantida sob o número 592-50.2012.6.13.0132 – www.tse.jus.br, conforme certidão expedida pelo Cartório Eleitoral de Itabira na data de 26/09/2012, Certidão esta que é parte integrante desta Resposta. A veiculação das falsas notícias no referido site é, para nós, uma clara tentativa de tumultuar o processo eleitoral e confundir a população. Reafirmamos  nosso compromisso de fazer uma campanha limpa, alicerçada na verdade, transparência e respeito ao eleitor. Destacamos nossa lisura no processo eleitoral e que sempre dentro da Lei manteremos nossa candidatura á Prefeito de Itabira nestas eleições. DAMON LÁZARO DE SENA – COLIGAÇÃO ITABIRA NO RUMO CERTO.

Poder Judiciário Federal – JUSTIÇA ELEITORAL – Circunscrição de Minas Gerais

CARTÓRIO DA 132ª ZONA ELEITORAL

Fórum Desembargador Drumond – Praça Dr. Nelson Lima Guimarães, s/n – Bairro Pará

Telefone: (31) 3831-5065 ou 3835-8710 – FAX: 3831-5065 – CEP 35.900-042 – Itabira/MG

Registro de Candidatura número 592.50.2012.6.13.0132

CERTIDÃO

Certifico para os devidos fins, que, nos autos do Registro de candidatura nº 592-50.2012.6.13.0132, pelo MM. Juiz Eleitoral da 132ª Zona Eleitoral do Estado de Minas Gerais, em 20/07/2012, foi deferido o pedido de registro de candidatura de DAMON LÁZARO DE SENA, para concorrer ao cargo de prefeito do município de Itabira-MG, nas eleições do ano de 2012. Certifico, ainda, que, nos referidos autos, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, na sessão do dia 17/08/2012, por maioria, negou provimento ao recurso interposto pela parte impugnante, cujo acórdão transitou em julgado em 20/08/2012, conforme certidão de fls. 126 dos referidos autos. Certifico, por fim, que os presentes autos encontram-se arquivados neste Cartório Eleitoral, estando o referido candidato, nesta data, na situação APTO (DEFERIDO), no Sistema de Registro de Candidatura – CAND. Itabira, 26 de setembro de 2012.

LUIZ FERREIRA DOS SANTOS – Chefe do Cartório Eleitoral.

28 de setembro de 2012

Lucien Marques é multado pela Justiça


Depois de acionar a Justiça contra o programa “Na Boca do Povo” e contra a Rádio Comunicativa-FM, o empresário e ex-provedor do Hospital Margarida, Lucien Marques Cosme simplesmente abandonou a ação sem ao menos dar uma satisfação ao Judiciário. Marcada para as 14h40 de hoje, 28/09, a audiência de conciliação, o “requerente” Lucien Marques e nem seu advogado compareceram á Unidade Jurisdicional do Juizado Especial da Comarca de João Monlevade. Diante da ausência do “maior interessado”, ou seja, a parte reclamante, as conciliadoras nos termos do art. 51, I, da Lei número 9.099/95 julgou EXTINTO o processo 362.12.005818-9, sem julgamento do mérito, pela CONTUMÁCIA. Lucien ainda foi condenado ás custas processuais, na forma do parágrafo 2º do citado art. 51, e terá cinco dias para pagar as custas, sob pena do débito ser inscrito na Dívida Ativa da Fazenda Estadual. Lucien buscava na Justiça “Direito de Resposta” e ressarcimento por “Danos Morais” contra o programa “Na Boca do Povo” onde, segundo o mesmo, “o radialista José Geraldo Rodrigues (Zé Geraldo do Espinhaço) teria ofendido sua honra e sua moral, causando-lhe perdas e danos”. Apesar da produção do programa concordar em lhe conceder o direito de resposta, Lucien Marques preferiu buscar seus “direitos” através da Justiça, vindo a desistir da ação justamente no dia da audiência.

27 de setembro de 2012

Hospital Nossa Senhora das Dores é condenado em R$ 1 milhão



Já está mais do que provado que “Política e Saúde” nunca deram certo. É o mesmo que “Direção e Álcool”. Depois que alguns diretores do Hospital Nossa Senhora das Dores se enveredaram para o campo político, a instituição virou um tormento na vida do cidadão que procura alívio para suas dores naquela casa de saúde. Faltam médicos, medicamentos, funcionários e o pior de tudo: comprometimento e responsabilidade por parte de alguns diretores. No início do mês passado, 24/08, a Justiça do Trabalho condenou o Hospital Nossa Senhora das Dores a pagar uma indenização de R$ 1.080.000,00 (Hum milhão e oitenta mil reais) ao médico ortopedista Elson Ricardo. A sentença foi proferida pela juíza da Vara do Trabalho Vanessa Mendes de Araújo. O valor será dividido em 60 parcelas de R$ 18 mil com vencimento da primeira parcela já em 25/09/2012. O mais grave de tudo isso é que o hospital foi julgado á revelia.  Nenhum representante e nem mesmo o advogado do HNSD compareceu á audiência, numa demonstração de que “não estão nem ai com o dinheiro e com a saúde do povo”. Em seu programa eleitoral no rádio e na TV o médico e candidato Damon Lázaro afirma categoricamente que seu vice Reginaldo Calixto, provedor do HNSD, “saneou as finanças do hospital e ainda deixou em caixa mais de R$ 500 mil. Ele só não diz que esse valor será usado para pagar parte da dívida trabalhista que ele mesmo contraiu. É inadmissível que um hospital que vive de pires na mão pedindo “esmola” prá Vale para se manter, seja condenado a pagar uma dívida trabalhista de R$ 1 milhão por irresponsabilidade de seus diretores. Pelo visto, o centenário Hospital Nossa Senhora das Dores virou trampolim para políticos aventureiros. A dívida foi contraída por eles, mas, a conta vai para o bolso do povo itabirano.

25 de setembro de 2012

Mauri tenta "enquadrar" repórter da Itatiaia


Um comentário do repórter Eduardo Costa da rádio Itatiaia durante o programa “Coversa de Redação” que foi ao ar na última sexta-feira, 21, foi o estopim para  que o ex-deputado estadual Mauri Torres, PSDB, saísse em defesa do filho Teófilo Torres, candidato a prefeito de João Monlevade. Durante a exibição do programa, Eduardo Costa e o também repórter Carlos Viana comentavam sobre o escândalo em Nova Serrana envolvendo o candidato Teófilo Torres. “... é muito estranho tudo isso. O advogado candidato foi contratado sem licitação por influência do pai e ao invés de prestar serviços na cidade que o contratou, está fazendo campanha para prefeito em João Monlevade há 300 quilômetros de distância de Nova Serrana. E tem mais, o pai do candidato a prefeito de João Monlevade é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, é o Mauri Torres. Já imaginou o pai analisando as contas do filho?”, disparou o repórter da Itatiaia. Na segunda-feira, 24, por volta das 13h30 no “Chamada Geral” também na Itatiaia, Eduardo Costa voltou a falar sobre o assunto. “... na sexta-feira passada eu falei sobre um candidato á prefeito em João Monlevade e a história rendeu. O pai do candidato, o ex-deputado e conselheiro do Tribunal de Contas, Mauri Torres me enviou uma nota de esclarecimento e ainda afirmou que em João Monlevade um partido político está usando a minha fala em sua campanha. Eu apenas dei uma notícia que saiu na imprensa. O conselheiro também afirmou que, caso seu filho seja eleito prefeito naquela cidade, ele, o Mauri Torres irá se abster na hora de julgar as contas da prefeitura”, disse o repórter. Da mesma maneira que o Mauri Torres age com seus repórteres nas suas emissoras de rádio (Global e Cultura), ele tentou fazer com o repórter da Itatiaia, ou seja, tentar calar a boca do repórter.

24 de setembro de 2012

Esqueceram de avisar ao Governador que o monlevadense não é otário



Durou menos de 15 minutos a visita do Governador Antônio Anastasia, PSDB, á João Monlevade. Para não trafegar na “Rodovia da Morte”, o PSDB fretou um helicóptero para que o Governador pudesse se deslocar da capital mineira para trazer seu apoio á candidatura de Teófilo Torres. Após desembarcar da aeronave no Real Clube por volta das 12h15 onde dezenas de pessoas o esperavam, o Governador embarcou numa Van em direção ao centro de Carneirinhos onde foi montado um palanque para receber o Chefe de Estado. O objetivo dos organizadores era realizar um grandioso comício no local. O que os organizadores e nem o Governador contavam, era com um número bastante grande de manifestantes que começaram a vaiar o Antônio Anastasia. Com apitos, cartazes e gritos de protestos, o Governador sequer conseguiu pedir votos para o colega tucano. Em poucas palavras misturadas a uma vaia ensurdecedora, Anastasia acabou sendo “arrastado” por seus seguranças e colocado dentro da Van que retornou ao ponto de partida. Mesmo com a retirada do Governador do local, a Polícia Militar, fortemente armada, teve trabalho para conter os manifestantes que por pouco não entraram em vias de fato com os apoiadores da campanha do Teófilo Torres. Um segurança do Governador chegou a dizer que não esperavam um “clima de hostilidade” como aquele. Teófilo Torres, Carlos Moreira, Lucien Marques, Guilherme Nasser e Sinval Jacinto Dias também deixaram o local ás pressas para evitar qualquer incidente. Um manifestante chegou a gritar bem alto que a corja se esqueceu de dizer ao Governador que o monlevadense não é otário. “O Anastasia saiu de Belo Horizonte para pedir voto para um candidato envolvido em escândalos em outra cidade. Será que o Governador sabe que o principal apoiador do Teófilo, o Carlos Moreira, foi condenado á cadeia pela Justiça?” Gritou. Um professor também gritou bem alto que “Anastasia e Mauri Torres (pai do Teófilo) foram os responsáveis pela redução nos investimentos das áreas da Educação e Saúde”. Carlos Moreira chegou a criticar a atitude dos manifestantes: “...bando de baderneiros”, disse.