24 de outubro de 2012

Falta pão, feijão e respeito

Considerada a emissora de rádio "mais ouvida" da região, a Rádio Cultura-Am de propriedade do ex-deputado estadual e atual conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais, Mauri Torres, tem deixado seus funcionários em situação difícil. Comandada pelo ex-prefeito Carlos Moreira e por dois filhos do Mauri Torres, a emissora não paga salários á seus funcionários há quase dois meses. "A situação é complicada pois, não estamos conseguindo cumprir  os compromissos com nossos fornecedores", alega um funcionário da emissor que pediu para não ser identificadoa. Segundo o mesmo, um dos diretores da rádio Cultura (filho do Mauri Torres) viajou para Jesusalém e não quis nem saber dos atrasos salariais que a empresa está vivendo. "Por causa desses atrasos, uma diretora além de não aparecer na emissora também não atende o celular e, quando atende, já diz logo que não tem dinheiro em caixa para quitar os salários atrasados. Tem colegas saindo de férias sem dinheiro para pagar suas contas", reclamou outro funcionário. Um funcionário chegou a solicitar que a direção da emissora consiga pelo menos algumas cestas básicas para os funcionários. "Pelo menos isso, pois as latas já estão vazias e não temos como comprar o feijão" ironizou um funcionário. Esse mesmo funcionário acredita que a partir de janeiro quando o Teófilo Torres, também filho do Mauri Torres, assumir a Prefeitura de João Monlevade os problemas financeiros das duas emissoras (Cultura e Global) serão sanados. "O prefeito vai investir pesado nas duas emissoras com a verba de publicidade da prefeitura", afirmou. Nenhum diretor da emissora foi encontrado para falar sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário